29 de abril de 2020

"A.. guardando" [espera 9/9]



A...guardando nova criação p/ adulto animateatro
A estrear (breve, breve)

Exercício: espera [9/9]


A contagem decrescente pode ser, ao mesmo tempo, crescente. No fundo, e se prestarmos atenção, é matemática sentimental.

24 de abril de 2020

"Tomei a liberdade" p'la Animateatro



À laia de uma submissão de candidatura para o Município de Setúbal, surtiu esta nossa noção de liberdade.

Um manifesto que simboliza para nós a mesma, não só hoje, não só amanhã, mas sempre.

Ei-lo.

13 de abril de 2020

A...guardando [espera 6/9]

.

A...guardando, nova criação p/ adulto animateatro
A estrear (breve, breve)

Exercício: espera [6/9]


Um louco sozinho, dois loucos juntos. Serão a mesma medida? Será o tempo uma loucura, será a loucura passageira? Aquando a passagem, seremos longos, seremos curtos, estaremos, em distância, juntos? A resposta é, evidentemente, "sim". A tudo. A todos.

9 de abril de 2020

Subscrever




Agora já podem subscrever o nosso blog, ali naquele campo do lado direito que diz, precisamente, "Subscrever". Basta colocarem o vosso e-mail e começam a receber toda e qualquer publicação do mesmo

Até já!

8 de abril de 2020

A...guardando [espera 5/9]



A...guardando, nova criação p/ adulto animateatro
A estrear (breve, breve)

Exercício: espera [5/9]


A fé pode ser o que está entre as brechas: o tempo entre cada batimento cardíaco. O tempo, entre cada, batimento, cardíaco.

3 de abril de 2020

1 de abril de 2020

A...guardando [espera 4/9]



A...guardando, nova criação p/ adulto animateatro
A estrear (breve, breve)

Exercício: espera [4/9]


O amor é tantas coisas... contínuo, generoso e, não só em confissão, eterno.

a NOSSA mensagem para o NOSSO dia mundial do TEATRO 2020 [que no fundo é todos os dias]

Por Lina Ramos



T. E. A. T. R. O.
Todo
Eu
Amor
Troca
Resistência
Originar




Poderia iniciar de forma encantatória, esfuziante, mas o PRESENTE onde a arte do TEATRO é permanente RESIDENTE, não mo permite fazer, este presente encontra-se meio que fraturado, dissecado. Tomo a liberdade de dissecar a palavra.

A negritude não me avassalará o pensar, está interdita!
Não obstante a realidade visita-me de forma crua e acutilante.

27 de Março de 2020, chegados ao dia em que celebramos a arte do coletivo é-nos exigido confinamento, sejamos honestos…sabeis que a solidão é parceira da criatividade, todavia invade-me uma inquietude morna… são os MEUS, a família que escolhi (perdoem-me o lugar comum) a alcateia ANIMATEATRO (entenda-se aqui ANIMA como ALMA, TEATRO como lugar de onde se vê/está/é-se), é omnipresente. Somos aqueles que entregam a alma ao LUGAR, a eles, aos MEUS, a todos os que me atravessaram, que de forma egoísta enuncio, estamos mais UNOS que nunca!

A todos os que vivem e recebem esta ARTE do efémero, seja de forma sagrada, profana, bruta ou imediata, celebremos o teatro como LUGAR de criação, de generosidade, de estoico altruísmo.

Neste HOJE persevera a regra dos três…o EU, ser eternamente insatisfeito que cria de forma incessante permitindo a mutação, a fusão inerente com… um OUTRO, seja ele o personagem, a mensagem, sempre com vista a seu derradeiro terceiro, o que recebe e nos sente na tal verdade ficcional, o imprescindível, o grande e único…PÚBLICO.

Ao PÚBLICO me dirijo, inundem-nos, pois somos esponjas que sem água secam.







Mensagem para o dia mundial do teatro 2020 [que no fundo é todos os dias]

Por Shahid NADEEM, Paquistão
[Verão reduzida]



O TEATRO COMO SANTUÁRIO

Após uma representação, por parte do Ajoka Theatre1 , de uma peça sobre o Poeta Sufi Bulleh Shah2, um velho, acompanhado de um rapaz, acercou-se do ator que interpretava o papel do grande Sufi3. “O meu neto não está bem; você podededicar-lhe uma benção.”O ator foi apanhado de surpresa e disse, “Eu não sou Bulleh Shah, sou apenas um ator a representar este papel.” O homem disse, “Filho, tu não és um ator, tu és uma reencarnação de Bulleh Shah, o seu Avatar4”. De repente, todo um novo conceito de representação, de teatro, despontou para nós, no qual o ator se torna na reencarnação da personagem que ele/ela está a representar.

Explorar histórias como a de Bulleh Shah, e há tantas em todas as culturas, pode tornar-se uma ponte entre nós, os fazedores de teatro e uma plateia que, mesmo que desconhecedora, pode ser entusiasta.

Enquanto representamos no palco, por vezes deixamo-nos levar pela nossa filosofia do teatro, pelo nosso papel de prenunciadores de mudança social e, ao fazê-lo, deixamos para trás um vasto setor de massas. No nosso compromisso com os desafios do presente, privamo-nos das possibilidades da experiência espiritual profundamente emotiva que o teatro pode proporcionar. No mundo de hoje, no qual a intolerância, o ódio e a violência estão de novo em ascensão, o nosso planeta mergulha cada vez mais profundamente numa catástrofe climática, precisamos de renovar a nossa força espiritual. Precisamos de combater a apatia, a letargia, o pessimismo, a ganância e o desrespeito pelo mundo em que vivemos, o Planeta em que vivemos. O Teatro tem um papel, um nobre papel, para energizar e mobilizar a Humanidade a erguer-se da sua descida para o abismo. O Teatro pode elevar o palco, o espaço de representação, a algo sagrado.

Na Ásia Meridional, os artistas tocam o palco com reverência antes de o pisarem, numa tradição que já vem desde quando o cultural e o espiritual estavam interligados. É tempo de reganharmos a relação simbiótica entre o artista e o público, o passado e o futuro. Fazer Teatro pode ser um ato sagrado e os atores podem, de facto, tornar-se avatares dos papeis que interpretam. O Teatro eleva a arte de representar a um plano espiritual superior. O Teatro tem o potencial de se tornar num santuário e o santuário num espaço performativo.



Tradução: Ricardo Simões
Teatro do Noroeste - Centro Dramático de Viana

[Mensagem na íntegra aqui]

Teatro todos os dias



T.E.A.T.R.O., t,e,a,t,r,o, te-a-tro, teatro, ortaet, TEATRO, Teatro, t-e-a-t-r-o, amor, amor, amor, amor, amor, amor, amor, amor
27 março 2020

(imagem de "A...guardando" nova criação p/ adulto animateatro/ exercício: espera)