21 de setembro de 2017

Desparaíso

Tal qual agenda, vejamos: Teatro Sábado à noite, óptimo programa! DESPARAÍSO, p'la MUSGO Produção Cultural, às 21h30, naquele sítio que vocês sabem. Café e chá por conta da casa, como de costume. E boa conversa. E Teatro, repetimos!

19 de setembro de 2017

#043 PASSATEMPO - 23SET (SÁB), DESPARAÍSO

Com a informação que te disponibilizamos aqui, sobre o que é o espectáculo? Vááá, vamos fazer uma pequena composição!

---
+ informações - PASSATEMPOS - coluna direita do blog 

23 SETEMBRO / Sábado / FORA de CASA



"A ILHA de PLÁSTICO"
Por ANIMATEATRO
M3 | 50min


Festa da Criança, p'l Os Pioneiros de Portugal 
No Parque Urbano das PAIVAS
16h


Mais do que nunca, necessário! Consciencialização ambiental!

14 de setembro de 2017

Newsletter desta semana!

Malta muito gira: temos o nosso site em remodação. Como tal, pedimos a vossa compreensão e pedimos que nos sigam pelos outros meios disponíveis, como é o caso deste blog, do facebook, do instagram, do twitter... E ainda, se for mais fácil, comunicando através do nosso endereço de correio electrónico, comunicacaoanimateatro@gmail.com, e do contacto telefónico, 212254184! Muito obrigada!

Até já!
:)

23 SETEMBRO / Sábado

"DESPARAÍSO"
Por MUSGO produção cultural (Sintra)
M12 | 50min
(com conversa aberta ao público após a sessão)

No Espaço ANIMATEATRO (Amora)
21h30




SINOPSE
“DESPARAÍSO" é a história de D’Jon, um africano lusófono que, migrante da sua pátria em busca do El Dourado europeu, “aterra” num dos mais pobres e perigosos subúrbios de Lisboa, onde, afinal, perdido de amores... se sente em casa. Como é que este amor floresceu é o que veremos. O espetáculo compõe-se de pequenos quadros de situação nos quais acompanhamos as aventuras e desventuras do herói – D’Jon-, desde a partida de África até ao seu “estabelecimento”.


FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
Direção: Paulo Campos dos Reis | Interpretação: Adriano Reis e Ricardo Soares | Adereços: Lucrécia Alves | Fotografia: Nuno Gomes | Vídeo: Ricardo Reis e Lilia Santos | Assistência de produção: Rute Xavier | Designer gráfica: Norma Carvalho | Coordenação de projeto: Paulo Campos dos Reis e Ricardo Soares | Produção: MUSGO Produção Cultural.



SOBRE O ESPECTÁCULO
"DESPARAÍSO” é uma comédia para dois actores sobre a diáspora africana lusófona nos subúrbios de Lisboa. O texto do espetáculo, que entrança ficção e realidade, resulta de um fórum dramatúrgico que implica biograficamente o elenco (luso-africano). “DESPARAÍSO” será apresentado em quatro concelhos do País (Cacém, Rio de Mouro, Fontanelas, Porto, Lisboa, Seixal) complementado com a realização de uma oficina pedagógica sobre o tema da diversidade e integração, organizada em articulação com associações socioculturais locais. Em Junho de 2017, fez uma digressão a Cabo Verde, a São Vicente, Sal e Santiago - através do Instituto Camões - Centro Cultural Português do Mindelo e da Praia, ALAIM e Festival SalEncena.

A partir de "DESPARAÍSO” pretende-se, com o grupo de participantes, inscrever, debater, aprofundar e antagonizar conceitos como Diversidade Cultural vs Xenofobia; Não-Ódio vs Estereótipo e Preconceito; Sentimento de Pertença e Identidade vs Desenraizamento. “Mais Diversidade, Melhor Humanidade” surge, neste contexto, como elemento catalisador: reforça a ligação aos serviços educativos dos locais de acolhimento (ampliando o debate em torno do espetáculo) e, por outro lado, atrai públicos (participantes da oficina e seu círculo de influência) às salas de apresentação.

O processo de construção do espetáculo radica na implicação (em sede de fórum dramatúrgico) de todo o elenco; cruzam-se contiguidades afetivas (de pertença) e conhecimento ("no terreno") de realidades contextuais, com evidentes reflexos na criação. O cruzamento das experiências pessoais permite rastrear e verter para o espetáculo "tiques identitários" de ambos os lados - português e africano-, realizando uma prática dramatúrgica, por assim dizer, mestiça. 


CONTEXTO SOCIOLÓGICO
Depois do irresistível crescimento dos subúrbios de Lisboa, sobretudo depois do 25 de Abril (e consequente democratização do preço da habitação), as periferias das grandes cidades tornaram-se verdadeiros dormitórios de betão armado, onde a população com menos recursos económicos encontrou o seu espaço. Fenómenos como o êxodo rural dos anos 60 (movimento migratório que mobilizou a população rural portuguesa para as grandes cidades) e a diáspora africana em direção à ex-metrópole (depois da descolonização e da eclosão, nalguns países, de guerras civis) enformam o quadro sociológico que caracteriza as personagens-tipo de “DESPARAÍSO”. D’Jon pertence à segunda geração de africanos (identificando a primeira com a dos ex-combatentes) que chega a Portugal (a Europa sonhada) à procura de uma oportunidade. Repete os passos dos seus antecessores; e um dia regressará à pátria para gozar uma velhice próspera. É também a história de muitos emigrantes portugueses e de todo o mundo: mudar de vida (para melhor). A Europa de hoje já não é, todavia, o El dourado. A crise económica que vem afetando os mercados de há uma década para cá cavou problemas políticos e sociais gravíssimos, de entre os quais se destacam o desinvestimento em programas de solidariedade social generosos ou as crescentes taxas de desemprego jovem. É neste contexto – o de hoje – que decorre a ação de “DESPARAÍSO”. O país de D’jon pode ser qualquer país lusófono africano. O subúrbio a que se faz referência pode escolher-se entre a Linha de Sintra e a Margem Sul. 


SOBRE A MUSGO
A MUSGO Produção Cultural é uma estrutura de teatro profissional, formada em 2012, que tem financiamento anual da Câmara Municipal de Sintra. Apresenta, no biénio 2016/17, o espetáculo transdisciplinar (bimestral) “Ofensiva Amada”, no Centro Cultural Olga Cadaval, e, o ano passado, o espetáculo “Os Lusíadas – Viagem Infinita”, na Quinta da Regaleira, em Sintra. Há dois anos, em São Vicente, Cabo Verde, apresentou, pelo Instituto Camões – Centro Cultural Português do Mindelo, Associação de Turismo de Lisboa, e Câmara Municipal de Sintra, o espetáculo “Ou Quixote”, a partir de Cervantes.

6 de setembro de 2017

estreia "SUPER-HERÓIS"

ESTREIA

"SUPER-HERÓIS"
27ª Criação Infantil Animateatro
M3 | 50min

17 e 24 SETEMBRO (Domingos)
No Cinema S. Vicente (Paio Pires)
16h



(fotos de ensaio)

24 de agosto de 2017

E pronto... SURPRESA!

ESTREIA
17 e 24 Setembro (Domingos)
No Cinema S. Vicente
16h

"SUPER-HERÓIS"

XXVII Criação Infantil Animateatro

M3 | 50min



PROJECTO
Desde 2002 que a Animateatro mantem a sua ação na fruição do teatro junto dos mais imberbes, aprofundando reflexões, mantendo a sua pesquisa teatral, convictos que aprendemos nesta ininterrupta relação com a criança.
Move-nos a certeza de que o contacto com a arte teatral estimula a imaginação, a criatividade, potencia um desenvolvimento psicomotor mais expressivo na relação que os infantes estabelecem com o outro e o meio envolvente.

Projeto de génese itinerária promove o teatro em contexto escolar, anulando desta forma possíveis dificuldades no usufruto deste recurso cultural. “SUPER-HERÓIS” circulará por todo o país, difundindo esta arte pelas instituições educativas e outros espaços receptivos à partilha cultural.

SOBRE
Pode o medo condicionar-nos a vida? Pode o medo ser útil no nosso dia-a-dia? Como o devemos encarar? Devemos ignorá-lo ou, pelo contrário, conhecê-lo e lidar com ele? Assaltou-nos o tema e lançámo-nos ao desafio, concebendo uma estória divertida, onde superpoderes deslindam as caras que o medo tem.

SINOPSE
SuperTina e SuperTó são dois super-heróis com uma missão muito especial, vigiam todo o planeta e ao mínimo sinal de medo incrustado, surgem em nosso auxílio! Atenção, atenção! A D. Casimira e o Rafa necessitam de ajuda… Com kilos de energia, litros de folia e uma pitada de público, os nossos heróis metem mãos à obra e conseguem ensinar-nos a lidar com o medo. Escuta! Ele serve apenas para nos alertar dos perigos, não lhe podemos ficar colados, há que superá-lo, libertá-lo, todos podemos ser heróis!

FICHA TÉCNICA e ARTÍSTICA
Texto: Original de João Ascenso | Conceção, Encenação e Direção: Lina Ramos | Elenco: Liliana Costa, Sérgio Prieto, Nuno Moniz, Sérgio Marcelino (substituto) | Cenografia e Figurinos: Lina Ramos | Plástica e Adereços: João Graça | Costureira: Ana Maria Sousa | Composição Musical: Paulo Mendes | Imagem: César Duarte | Fotografia: Patrícia Ricardo e Paulo Vicente | Produção: Animateatro


MUITOS CORAÇÕES!

22 de agosto de 2017

ANIMAMIGOS

AMORES!

Relembramos! Facilitando o acesso à nossa programação, existem os... ANIMAMIGOS! Por um valor simbólico, as vantagens são vastas! E é tão simples de aderir... no sítio do costume, Espaço ANIMATEATRO! Topam? :)


(Estreia JOÃO e o PÉ de FEIJÃO)



Vantagens em fazer parte do Animamigos:

Desconto de 1€ em todos os espectáculos incluídos na programação da Animateatro.
Desconto de 50% na inscrição de qualquer curso leccionado pela Animateatro.
Oferta de um convite em todas as estreias da Animateatro, e desconto de 1€ para um acompanhante por sócio.
Desconto de 5% em todos os workshops realizados pela Animateatro.
Descontos provenientes de protocolos estabelecidos com outras entidades, mediante a tabela de preços dessa mesma entidade.

Fazer parte do ANIMAMIGOS implica um pagamento trimestral no valor de 4.5€. Para aderir basta o pagamento do primeiro trimestre. Adesão no Espaço ANIMATEATRO.
!

Processo de ensaios!

Uma publicação partilhada por Animateatro Companhia Teatro (@animateatro) a

Estejam atentos ihihih!

Processo de ensaios!

Uma publicação partilhada por Animateatro Companhia Teatro (@animateatro) a

Estejam atentos ihihih!

Processo de ensaios!

Uma publicação partilhada por Animateatro Companhia Teatro (@animateatro) a

 Estejam atentos ihihih!

Resquícios do Norte

Da Pampilhosa da Serra




Da MoitaMostra

21 de agosto de 2017

26 AGOSTO / Sexta-feira / FORA de CASA

Cá estamos e...


"BALBUCIA"
Teatro p/ primeira infância pela ANIMATEATRO
6 meses – 3 anos | 35min


26 AGOSTO (Sábado), pelas 11h e pelas 12h, no Espacio en Rosa
Feira de Teatro de Castilla y León, em Rodrigo (Espanha)

27 de julho de 2017

Ponto da Situação



Ora pois bem: vamos para NORTE amanhã, onde iremos fazer A BOTA VELHA na Pampilhosa da Serra e Sábado em Viseu. Depois disso... Vamos de Férias! Voltaremos dia 20 Agosto cheios de força para abraçar novamente o Teatro e tomar as rédeas ao que achamos que é de coração. Vindos do descanso, começamos muito bem, iremos até ESPANHA com o BALBUCIA! 26 Agosto na Feria de Teatro de Castilla y León, na cidade de Rodrigo, ora espreitem aqui!

Posto isto, já sabem que se quiserem começar a receber a nossa newsletter, é só mandarem-nos um e-mail (para: comunicacaoanimateatro@gmail.com). Simples, hum? :)

Em Setembro retomamos a programação habitual no Espaço Animateatro e no Cinema S. Vicente. 

BOAS FÉRIAS, AMIGOS!

25 de julho de 2017

28 e 29 JULHO / Sexta-feira e Sábado / FORA de CASA

Pessoal a Norteee!

"A BOTA VELHA"

52ª Criação ANIMATEATRO
M6 | 50min


> 28 JULHO (Sexta-feira)
Auditório Municipal Monsenhor Nunes Pereira (Pampilhosa da Serra)
21h30

> 29 JULHO (Sábado)

Inserido na MOITAMOSTRA 2017 – Encontro d’Artes em Meio Rural (Castro Daire, Viseu)
23h




SINOPSE
Quantos queres? Sim é aquele jogo em que podemos escolher, onde pequenas pintas com cores nos instigam, revelando estreitas janelas, potenciando vastas possibilidades. Quantos pormenores queres? Há Vermelho que traz uma vizinha com sete chapéus, o verde que carrega a bicicleta velha do carteiro novo, o amarelo que imponentemente revela o par de pombas nas suas assembleias gerais. Se abrirmos um buraco, se puxarmos um fio, o que acontecerá? Uma memória fabricada, um futuro aberto, um presente intemporal, uma bota que é velha? Pode até não acontecer nada, pode até ser tudo uma brincadeira.

FICHA TÉCNICA e ARTÍSTICA
TEXTO: Rodolfo Bispo | CO CRIAÇÃO: Cláudio Pereira e Lina Ramos | INTERPRETAÇÃO: Cláudio Pereira e Lina Ramos | SONOPLASTIA: Cláudio Pereira | DESENHO DE LUZ, FIGURINOS E CENÁRIO: Cláudio Pereira e Lina Ramos I EXECUÇÃO DE FIGURINOS: Maria Teresa Beirão e Lina Ramos | SERRALHEIRO: José Galego | ILUSTRAÇÃO; GRAFISMO: Rodolfo Bispo | FOTOGRAFIA: Patrícia Ricardo e Paulo Vicente | PRODUÇÃO: Animateatro